A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

30/06/2019 15:41

Em protesto, manifestantes jogam tomates em fotos de ministros do STF

Durante manifestação na Avenida Afonso Pena, fotos de 3 ministros do STF viram alvos por “atrapalharem” gestão federal

Humberto Marques e Viviane Oliveira
Lona fixada em árvore e fotos de ministros serviram de alvo de artilharia durante ato. (Foto: Marina Pacheco)Lona fixada em árvore e fotos de ministros serviram de alvo de artilharia durante ato. (Foto: Marina Pacheco)

Participantes do ato em apoio à Operação Lava Jato e medidas do governo federal escolheram três ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) como alvos na tarde deste domingo (30), em Campo Grande. Os manifestantes se concentraram nas imediações do Obelisco e lançaram tomates nas fotos de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli, este último presidente da Corte, canalizando nestes a frustração com o avanço da corrupção no país.

A concentração teve início durante a manhã e, por volta das 15h, ganho reforço de carros de som e simpatizantes de diferentes regiões da Capital. Renato Merem, um dos organizadores da manifestação, afirmou que a ideia de lançar tomates nas fotos dos ministros do STF partiu das mulheres que integram os grupos pró-Lava Jato ou em favor do Governo Bolsonaro e seus integrantes.

As fotos foram posicionadas em frente a uma lona azul, pendurada em uma árvore do canteiro da Avenida Afonso Pena. Inicialmente, foram levados para o local dois sacos de tomate a serem lançados “nos ministros que atrapalham o Bolsonaro”. Merem confirmou ter sido ele quem providenciou os banners com as imagens de Mendes, Lewandowski e Toffoli, acompanhadas dos dizeres “Traidor da Nação” em cada uma.

Logo, vários dos participantes, entre adultos e crianças, aderiram à ideia. Entre eles estava o produtor rural Mário Márcio Orro, 62, que disse ter entrado em contato com os amigos para que também levassem ovos até o manifesto. Criticando a atuação dos ministros e garantindo que faria a mesma medida caso estivessem ali, ele considerou que, nos últimos seis meses, o governo do presidente Jair Bolsonaro não pode fazer muito por estar concentrado em desfazer os atos prejudiciais de governos anteriores.

“Tem uma frase que ele diz: ‘vou mais desfazer do que fazer’. Está recuperando dinheiro desviado, mexendo no Nordeste e botou os militares para fazer estrada. Não tem como fazer muita coisa em seis meses se arrebentaram tudo em 14 ou 15 anos”, afirmou Orro.

A concentração em frente ao Obelisco continua. A intenção é, dali, partir em marcha pela Avenida Afonso Pena rumo à sede do MPF (Ministério Público Federal), no sentido do Parque dos Poderes. Equipes da Guarda Municipal e da Polícia Militar estão no local para dar suporte aos manifestantes.

Fotos de ministros foram acompanhadas da frase Traidor da Nação. (Foto: Viviane Oliveira)Fotos de ministros foram acompanhadas da frase "Traidor da Nação". (Foto: Viviane Oliveira)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions