A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/09/2016 14:21

Na 4ª tentativa de ser prefeito, Suél quer administrar com conselhos

Aline dos Santos
Suél é candidato a prefeito e participou de entrevista ao Campo Grande News. (Foto: Fernando Antunes)Suél é candidato a prefeito e participou de entrevista ao Campo Grande News. (Foto: Fernando Antunes)

Na quarta tentativa de ser prefeito de Campo Grande, Suél Ferranti (PSTU) faz campanha singela, diz não ser da ala dos que veem a eleição como temporada de caça aos pobres e quer a cidade administrada por conselhos.

“A nossa campanha está como sempre foi, uma campanha singela e voltada para os trabalhadores. A nossa campanha não está sendo rechaçada nos bairros. Não tive problema ainda de ser enxotado. Chulamente falando, agora é hora do abraço ao pobre, beija o pobre. Mas o PSTU defende a classe trabalhadora”, afirma.

A menos de um mês das eleições, o material de divulgação deve ser produzido só na próxima semana. “Vamos ter que diminuir a quantidade. As pessoas querem santinho, adesivo. Mas não temos o material”, diz.

Saúde – De acordo com o candidato, o carro-chefe da proposta do PSTU é a formação de conselhos, compostos por representantes de sindicatos, associações, grêmios, quilombolas, indígenas, campesinos, juventude e profissionais liberais. “O conselho que vai dizer o que precisa fazer na saúde de Campo Grande. Tenho certeza absoluta que não vai ser a Caravana da Saúde”, afirma Suél.

Segundo ele, o financiamento dos projetos será com o não pagamento da dívida externa. O modelo de conselhos também será adotado nas áreas de educação, lazer, moradia, infraestrutura. “Vai funcionar para tudo e vamos investir onde está faltando. Esse que é o diferencial”, diz. De acordo com o candidato, o atual modelo público só sobrevive se financiado por corrupção.

Segurança – Para o candidato, a Guarda Municipal deve atuar na área patrimonial, ou seja, segurança dos prédios públicos. Já o uso de armas será discutido pelo conselho consultivo. “Temos o entendimento que a segurança é questão da União e do Estado. Querem jogar mais essa responsabilidade para o município. A nossa Guarda Municipal não vai ser militarizada. Ela vai existir para dar suporte para o povo. Não vai ter a função da repressão, vai ter a função da proteção dos trabalhadores”, enfatiza.

Câmara – Caso eleito, Suél afirma a importância dos conselhos em relação ao Poder Legislativo. “Não vamos governar com essa Câmara Municipal, vamos governar com os conselhos”, afirma Suél. As propostas dos conselhos consultivos vão passar por análise da secretaria jurídica do município.

“Quando for apresentar na Câmara, os conselhos estarão todos lá. Eu quero ver os vereadores que representam basicamente o capitalismo votarem contra um projeto que veio lá da base deles. Ficou provado, quando você leva o trabalhador dentro da Câmara, eles não votam contra os projetos apresentados”, afirma o candidato.

Perfil – Suél Ferranti, o Suél do PSTU, é servidor publico federal. Aos 58 anos, já disputou 11 eleições. “Sou militante revolucionário do PSTU, um partido ideológico, que tem projeto socialista para Campo Grande e voltado para os trabalhadores, desempregados e pobres”, diz.

O Campo Grande News promove rodada de entrevistas com os postulantes ao cargo de chefe do Paço Municipal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions