A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Abril de 2018

15/03/2018 13:45

Na Câmara, Dom Dimas sugere audiência para ouvir pessoas sobre violência

Arcebispo de Campo Grande abordou o tema da campanha da fraternidade deste ano, que fala sobre superação da violência

Mayara Bueno
Arcebispo Dom Dimas na tribuna, à direita. (Foto: Izaías Medeiros/Câmara Municipal de Campo Grande).Arcebispo Dom Dimas na tribuna, à direita. (Foto: Izaías Medeiros/Câmara Municipal de Campo Grande).

O arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, sugeriu à Câmara Municipal de Campo Grande a realização de um audiência pública para ouvir a população sobre violência. Nesta quinta-feira (dia 15), o líder religioso usou a tribuna da casa de leis para falar da campanha da fraternidade, que, neste ano, tem o tema "Superação da Violência".

Entre os temas abordados, a campanha fala sobre os tipos de violência direta, cultural e institucional e que elas são percebidas de formas diferentes, de acordo com a região onde cada cidadão vive.

"A violência percebida perto da Câmara, por exemplo, é uma, na região do lixão é diferente", afirmou e sugeriu, então, que a casa de leis promova audiência para ouvir os moradores sobre quais são os principais anseios em relação à segurança pública.

Ainda sobre a campanha, Dom Dimas ressaltou que existe a direta, quando existe agressão física, mas também a cultural com fomento ao racismo e tudo que diferencie pessoas por suas condições social, étnica e racial, além da institucional.

Neste último caso, é o tipo de violência cometido por autoridades, quando falta saúde pública, segurança pública, corrupção, mau uso do dinheiro público.

Na Capital, serão 11 grupos de trabalho para enfrentamento e reflexão sobre violência contra criança, mulheres, idoso, entre outros. Neste sentido, o arcebispo disse ser importante a realização de uma audiência pública.

Este ano, o arcebispo prevê uma ação para oferecer à população uma série de serviços e mostrar projetos feitos na periferia, como acolhimento de crianças, entre outros. A ideia é que a iniciativa ocorra na Cidade do Natal e receba o nome de "Cidade da Paz".



Senhores, é muito bom quando o Arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas, se preocupa com a violência.
Baseado nisso, gostaria que ele se preocupasse com a violência que é o feriado de Santo Antônio, que é imposto para todos, sendo que deveria ser algo apenas para os católicos, pois somente eles creem nisso.
Também é uma violência imposta aos outros, a recém aprovada lei que institui como "padroeira" de MS, a NS do Perpétuo Socorro.
Agora, uma súplica à sociedade em geral: Fala-se muito na mulher ir para o mercado de trabalho, e quem se empenha para que a mulher cuide do lar?
A violência, a criminalidade, aumente cada dia porque muitos filhos estão entregues a si mesmos.
Já tenho dito, e repito, que a maior contribuição que a mulher pode dar à sociedade são filhos bem educados!
Pensemos nisso!
 
TRAPP em 15/03/2018 15:03:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions