A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

21/08/2013 12:30

Vereador pede controle sanitário contra febre aftosa em rebanho da periferia

Bruno Chaves

Durante sessão de terça-feira (20) na Câmara Municipal, o vereador Edil Albuquerque (PMDB) enviou indicação ao Executivo Municipal para reforçar o compromisso da Prefeitura de Campo Grande no projeto que irá garantir o controle sanitário contra a febre aftosa no rebanho bovino que fica na região periférica da cidade.

De acordo com o vereador, o projeto será implantado em parceria com a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e o Fundact.

Técnicos da Iagro avaliaram que oito mil animas vivem na periferia de Campo Grande, sem nenhum controle sanitário oficial. Eles também constataram que os bichos são destinados à produção leiteira e também ao abate e consumo humano.

Diante disso, a diretora presidente da Iagro, Maria Cristina Carrijo, procurou Edil Albuquerque quando ele era vice-prefeito para solicitar um projeto que viabilizasse o controle dos animais, por meio de diagnóstico de leptospirose, mastite e vacinação preventiva contra febre aftosa.

"Entendemos a preocupação com a saúde humana e com a questão econômica, já que não dá para esquecer as consequências desastrosas ocorridas em 2005, advindas das ocorrências de focos de febre aftosa no Sul do Estado. Não há registros oficiais sobre a vacinação dos animais que vivem na periferia da Capital e os números são preocupantes, pois cerca de 80% não são vacinados e por estes motivos a prefeitura prontamente aceitou participar do projeto", lembrou.

Após essa oportunidade, a proposta foi encaminhada para apreciação do Fundact no ano de 2012, quando foi aprovada em dezembro do mesmo ano para implantação em 2013.

Tendo em vista a mudança da administração, o vereador entendeu a urgência de encaminhar à Prefeitura uma indicação solicitando ao Executivo à ratificação do compromisso assumido, a fim de que a Iagro possa implantar o projeto o quanto antes.

"Está previsto no projeto que a Iagro irá disponibilizar a equipe técnica e a Prefeitura e o Fundact vão participar com recursos financeiros. A parte da Prefeitura será na ordem de R$ 35.132,00", esclareceu o vereador.

Edil aproveitou a sessão para convidar a titular da Iagro a comparecer à Casa de Leis. "Vou sugerir para o presidente da Casa, Mário Cesar que convide a presidente da agência, doutora Maria Cristina Carrijo para que venha à Câmara dar mais detalhes sobre este projeto. Assim teremos oportunidade de saber mais detalhes da atuação da agência", ressaltou.

Em nota oficial, Maria Cristina Carrijo afirm que o "rebanho de Mato Grosso do Sul recebe vacina contra a febre aftosa em campanha oficial duas vezes por ano, realizada pelo produtor rural".

Segundo a presidente, os rebanhos de assentamentos, periferia de cidades e aldeias indígenas são vacinados oficialmente pelo órgão de Defesa Sanitária com vacina doada pelo Estado.

Além das questões regulamentares propõe-se um “projeto piloto” a ser iniciado no município de Campo Grande e que esperamos sua expansão a todos os municípios envolvendo as prefeituras municipais e demais órgãos envolvidos no presente projeto como: universidades, Embrapa, FAPEC e outros que poderão se engajar na proposta, e que, nos períodos das etapas oficiais da campanha contra aftosa, a saúde animal seja mais amplamente avaliada e medidas de educação sanitária sejam aplicadas para as comunidades menos organizadas. (Editada às 17:45 para acréscimo de informações).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions