A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/04/2015 15:23

Campo-grandenses consomem mais frutas e menos refrigerantes

Mariana Rodrigues
Pesquisa mostra que  26% da população come frutas e verduras regularmente. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Pesquisa mostra que 26% da população come frutas e verduras regularmente. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Apenas 20% da população consome o valor recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), de 400 gramas de frutas e hortaliças diariamente. Campo Grande aparece entre as dez capitais que mais consomem esses alimentos em cinco ou mais dias da semana sendo representada por 26% da população, de acordo com dados da pesquisa da Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico). Outro dado importante, é a Capital está entre as que menos consomem refrigerantes, a pesquisa apontou que apenas 18% da população faz uso do produto.

Além de frutas e hortaliças, o Vigitel traz ainda outros dados importantes sobre a alimentação dos brasileiros. O estudo mostra que 29,4% da população ainda consome carne com excesso de gordura. No entanto, entre as oito capitais com o maior índice de carne com gordura, três estão na região Centro-Oeste, sendo que a Capital de Mato Grosso do Sul aparece com 39,7%, as outras duas cidades são Goiânia com 36,8% e Cuiabá com 43,7%.

Em relação aos produtos que são mais consumidos pelos brasileiros, a pesquisa mostrou que o feijão é o preferido, sendo que 66% das pessoas o consomem regularmente em cinco ou mais dias da semana. A população campo-grandense representa 72,7% dos consumo de feijão.

Para estimular o consumo da alimentação saudável o Ministério da Saúde lançou o livro Alimentos Regionais Brasileiros. A publicação traz dicas de como cozinhar com mais saúde e pratos típicos de cada região do país, capaz de promover mais qualidade vida, reduzindo a obesidade, diabetes, hipertensão e outras doenças.

“A diversidade culinária e variedade de frutas e hortaliças do Brasil possibilita à população manter uma alimentação saudável. O livro Alimentos Regionais é um marco importante no compromisso do governo brasileiro para priorizar a alimentação segura e mais saudável, valorizando a cultura e os saberes das práticas regionais”, destacou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

O Alimentos Regionais Brasileiros foi desenvolvido como complemento do Guia Alimentar para a População Brasileira, lançado em novembro de 2014. A proposta é incentivar especialmente o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras, além de recomendar que sejam evitados os produtos ultraprocessados como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes.

O Alimentos Regionais traz informações de como comer e preparar a refeição, uma lista de possíveis substituições para as preparações desenvolvidas, ressaltando a diversidade cultural brasileira. A intenção é proporcionar a população o conhecimento das mais variadas espécies de frutas, hortaliças, leguminosas, tubérculos, cereais, ervas, entre outros existentes no país.

Para a edição do livro, que revisa a versão de 2002, foram realizadas seis oficinas culinárias, uma em cada região do país e duas na região Nordeste. O foco foi o preparo de receitas culinárias contendo frutas, verduras e legumes disponíveis nos locais e pratos tradicionais da cultura alimentar dessas regiões, nas quais esses alimentos pudessem ser adicionados sem descaracterizar a comida. A versão digital já está disponível no portal do Ministério da Saúde.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions