ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Em menos de 24h, presidiário fuzilado em perseguição na Gunter Hans recebe alta

Polícia marcará depoimento dele e trabalha para encontrar atiradores

Dayene Paz e Bruna Marques | 12/08/2022 09:23
Carro alvejado durante perseguição em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)
Carro alvejado durante perseguição em Campo Grande. (Foto: Henrique Kawaminami)

Em menos de 24 horas, Sérgio Luiz Nunes da Silva, 42 anos, feridos a tiros de fuzil em perseguição e atentado na Avenida Gunter Hans, em Campo Grande, nesta quinta-feira (11), recebeu alta da Santa Casa de Campo Grande. Agora, ele deverá ser ouvido pela Polícia Civil, que trabalha para localizar os atiradores.

Sérgio Luis sendo socorrido pelos bombeiros na 6ªDP. (Foto: Direto das Ruas)
Sérgio Luis sendo socorrido pelos bombeiros na 6ªDP. (Foto: Direto das Ruas)

A perseguição ocorreu na manhã de ontem depois que Luis deixou o Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, onde cumpre pena por tráfico de drogas. Ele estava acompanhado de uma mulher em um Ford Ka e quando acessaram a Gunter Hans, a dupla de moto começou a disparar.


Os atiradores chegaram a sofrer acidente de moto e neste ínterim, mesmo ferido, Luis conseguiu dirigir até a 6ª delegacia de polícia, próxima dali, onde pediu socorro. A mulher que ocupava o Ka não foi atingida, mas durante a perseguição, outra mulher, de 38 anos, que passava na rua foi ferida no braço por bala perdida. Ela foi levada para o Hospital Regional, no Aero Rancho.

O Corpo de Bombeiros socorreu Luis dentro da delegacia. Conforme informações, Sergio tinha três perfurações por arma de fogo, na coxa e abdome, e outras perfurações por estilhaços no corpo todo. Ele estava consciente e orientado, sendo levado para a Santa Casa de Campo Grande. O trajeto até o hospital foi acompanhado pelos policiais e outras viaturas dos bombeiros, para garantir a segurança da vítima.

Perícia foi realizada na Avenida Gunter Hans, onde houve perseguição. (Foto: Henrique Kawaminami)
Perícia foi realizada na Avenida Gunter Hans, onde houve perseguição. (Foto: Henrique Kawaminami)

As investigações estão sob responsabilidade da 5ª Delegacia de Polícia. Ao revelar que Luis já recebeu alta, o delegado Rodolfo Daltro explicou que irá entrar em contato com o advogado dele, para marcar o depoimento. "Ele estava de saída da Gameleira e tem data para voltar, não sabemos se o advogado vai peticionar ao juiz pedindo transferência".

Daltro ainda explica que mesmo feridos no acidente que sofreram, os suspeitos não procuraram socorro. "Agora trabalhamos para saber a motivação e autoria, não tem uma linha de investigação especifica, há várias linhas", ponderou.

Estojos delagrados encontrados na avenida. (Foto: Henrique Kawaminami)
Estojos delagrados encontrados na avenida. (Foto: Henrique Kawaminami)

A polícia também conta com o apoio de câmeras de segurança que flagraram a perseguição e que irão ajudar, além de identificar os atiradores, a "entender a logística do crime". Cerca de 10 comércios já disponibilizaram imagens.

Ameaças - Sérgio já havia pedido transferência da Gameleira para presídio em Aquidauana, a 141 quilômetros da Capital. A defesa alegava que ele estava sob ameaça de morte do PCC (Primeiro Comando da Capital). O pedido foi feito em junho deste ano pelo advogado Samuel Fermow, levando em conta que o preso tem parentes em Aquidauana, mas foi negado pela Justiça.

Em sua justificativa, a VEP (Vara de Execução Penal), levou em consideração a periculosidade do detento: Sérgio Luiz foi condenado em quatro processos por roubo, tráfico de drogas, associação criminosa e posse ilegal de uso de arma de fogo. Somadas, as penas chegam a 39 anos, 7 meses e 25 dias. Do total, falta cumprir aproximadamente 22 anos e 10 meses das condenações e, desde maio de 2021, havia sido beneficiado com o regime semiaberto.

Em um dos despachos, o juiz Luiz Felipe Medeiros Vilela, da 2ª VEP de Campo Grande, considerou a superlotação do sistema carcerário, que inclui os estabelecimentos de Aquidauana, com menor efetivo policial, sendo necessário resguardar a população do município.

Perícia - Após a perseguição de ontem, foi realizada perícia em todo o trajeto percorrido pela vítima e atiradores. Em alguns trechos da Gunter Hans, a polícia localizou estojo deflagrado de fuzil 556 e próximo ao Coophavila, de 9mm.

Nos siga no Google Notícias