A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/11/2011 13:18

Emoção e dor marcam último adeus a bombeiro em enterro na Capital

Fabiano Arruda
Cortejo segue avenida Ernesto Geisel após deixar local do velório. (Foto: Fabiano Arruda)Cortejo segue avenida Ernesto Geisel após deixar local do velório. (Foto: Fabiano Arruda)

O enterro do soldado do Corpo de Bombeiros, Paulo Sérgio da Silva, de 22 anos, morto na madrugada de ontem após troca de tiros com um policial federal numa boate em Ponta Porã, foi marcado por emoção e dor.

A mãe e a namorada do jovem eram as mais emocionadas no sepultamento, que ocorreu no cemitério Park Monte das Oliveiras, que fica na avenida Guaicurus. O toque de silencio foi executado no momento em que o caixão desceu e emocionou amigos e familiares presentes.

Durante o enterro, oficiais dos Bombeiros de Corumbá, onde Paulo servia, entregaram condecoração à mãe da vítima.

O sepultamento foi precedido por um cortejo que saiu da capela Pax Mundial, próximo ao Horto Florestal, onde ocorreu o velório, e contou com mais de 50 veículos.

No trajeto, o caixão foi levado em cima de uma viatura de combate a incêndio. Duas viaturas de socorro faziam a função de batedores no caminho e outro veículo de emergência também foi deslocado.

O cortejo percorreu a avenida Ernesto Geisel, depois Manoel da Costa Lima e rua da Divisão, no bairro Parati, até chegar ao local do enterro.

Na chegada ao cemitério, pelo menos 12 bombeiros auxiliaram na descida e transporte do caixão. Alguns militares utilizavam roupas de combate a incêndio.

Paulo Sérgio da Silva, que foi enterrado vestido com farda, concretizou o sonho de ser bombeiro ao entrar para a corporação em junho deste ano. Ele ainda estava no estágio probatório.

O tenente Kleber Barbosa conta que foi instrutor durante o curso do soldado durante seis meses. “Era um militar de boas condutas, tranquilo e gostava da instituição”, comenta.

Amigo de turma, o soldado Gabriel Lopes relata que no final de semana passado esteve junto com Paulo numa chácara. “Era um cara sorridente, alegre, o mala da turma. Foi uma fatalidade”, lamenta.

Familiares e amigos se reúnem para último adeus a soldado. (Foto: Simão Nogueira)Familiares e amigos se reúnem para último adeus a soldado. (Foto: Simão Nogueira)
Mãe da vítima (blusa marrom) estava bastante emocionada no sepultamento.Mãe da vítima (blusa marrom) estava bastante emocionada no sepultamento.

Morte - O soldado era lotado no 3º Grupamento de Bombeiros de Corumbá e estava de folga em Ponta Porã. O corpo foi sepultado na Capital por conta da família de Paulo residir aqui.

A troca de tiros que vitimou o bombeiro ocorreu numa boate de Ponta Porã. Dois policiais federais foram ao local atrás de um traficante que estaria por lá. Porém, durante a investigação, um dos policiais, Carlos Roberto Statquevios, acabou se desentedendo com a vítima, que não estava de serviço.

Durante a discussão, o bombeiro teria ameaçado o policial de morte. Em seguida, foi até o carro pegou uma pistola calibre 765 e efetuou quatro disparos para o alto. O policial ainda o advertiu dizendo que também estava armado.

Mesmo com o alerta, o bombeiro efetuou mais disparos contra o policial, que reagiu e acertou um tiro no abdômen da vítima.

A Polícia Federal ouviu quatro testemunhas pela manhã de sábado e aguarda laudos da Polícia Civil para esclarecer as circunstâncias da morte do soldado.

As declarações das testemunhas e os laudos elaborados pela Polícia Civil, que fez perícia no local, irão ajudar a esclarecer as circunstâncias da confusão.

Além do inquérito policial, foi aberto procedimento disciplinar.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, como Paulo estava de folga, não há um procedimento legal para investigar o caso.

Corpo de bombeiro será levado em cortejo militar a cemitério na Capital
O corpo do soldado do Corpo de Bombeiros, Paulo Sérgio da Silva, de 22 anos, morto na madrugada de ontem após troca de tiros com um policial federal ...
PF ouve testemunhas e aguarda laudos sobre morte de bombeiro
O soldado Paulo Sérgio da Silva Pompeu, 22 anos, morreu com um tiro no abdômen disparado pelo policial federal Carlos Roberto Statquevios durante um...


Se o bombeiro começou a atirar para cima como diz a reportagem do Campo Grande News,não se importando quando PF disse que também estava armado,logo após disparando contra o policial que estava trabalhando,ele estava errado, morto ou não. Foi uma perda lastimável.

Que a justiça seja feita.
 
kely valdez em 14/11/2011 12:46:28
As pessoas não medem as consequências de suas ações. Um jovem com um grande futuro pela frente que perde a vida por um ato inconsequente, o famoso "minuto de bobeira".
 
Reinaldo Martins em 14/11/2011 12:46:02
Isso não é falta de preparo ñ, é impunidade. Esse joven acabou de se formar Bombeiro, tive a oportunidade de conhece-lo, moço novo, cheio de vida e sonhos. PFs se acham donos do mundo e ninguém faz nada. Defesa? atirasse no pédo cara meu, fizeram curso pra quê!
O mundo tá perdido mesmo, bandido vcs não matam!
Que Deus possa dar conforto a família do Pompeo e proteja nossos anjos Bombeiros/MS.
 
Kedma V. Sandim Klagenberg em 14/11/2011 12:27:15
Ao meu ver o bombeiro pediu para morrer...possívelmente havia bebido e não teve cabeça para segurar o fato de ser militar e estar armado, era despreparado ainda para andar armado e pro azar dele pegou um PF na reta que pelo relatado aí, só se defendeu.
 
José Inácio dos Santos em 14/11/2011 12:03:36
Engraçado, né? As pessoas falam como se viram o que aconteceu! O bombeiro está morto e não tem como se defender. Nenhum tiro acertou o policial federal, custava ele ter atirado na perna, no braço, etc? Hoje não estaria uma família inteira sofrendo essa terrível dor. Meu filho é bombeiro e conhecia o rapaz. era tranquilo, brincalhão e gostava do que fazia. Falta de preparo também do policial!!!
 
Juçara Rosa de Oliveira em 14/11/2011 05:02:33
B.M. Pompeu amigo, me despeço com pesar de um amigo de farda. Espero que fique todas as lembranças alegres e boas. Do amigo mike F.ALVES.
 
Felipe Fernandes Alves em 14/11/2011 02:53:22
Enterrado como herói?
Herói por que? Por ameaçar o policial na execução do seu trabalho?
E o que este cidadão fazia armado durante sua folga?
É dificil admitir como os valores estão invertidos neste país!!!!!!!!!!!!!!!
 
Silmar Nolasko em 13/11/2011 08:09:39
Bombeiros são anjos que arriscam a vida para salvar, deveriam ser eternos!
 
rosa de oliveira em 13/11/2011 05:45:07
B.M PAULO POMPEO...
Aqui despeço do amigo. Criança do mundo ainda
Bombeiro da profissão e por amor escolhida
Morreu novo como a flor que escolhes em ser colhida
Pois nem chegou a viver quantos sonhos tinha ainda...

Estavas todo contente falavas da profissão
Contavas feita criança como se salva um irmão...
Mostrava aos seus amigos como foi muito bom
Estar ali nos bombeiros, ser parte disto então

Mas tudo tem tua hora... A sua chegou então
Foi buscar um passatempo ali em ponta porâ
Encontrou em sua vida a sorte esta malsã
Na pistola de um P.F e não teve salvação
Arrebatou sua vida. Acabaram as ilusões

Agora restas amigo destas dores que ficou
As saudades dos colegas que tanto você amou
Da profissão de bombeiro e de vidas que já salvou
A lembrança da família que com certezas levou...

Fica aqui minha homenagem ao garoto que morreu
Pois morrer nesta idade sabe bem que não mereceu
Era de tudo criança a vinte e dois anos nasceu...
Seu nome aqui eu falo amigo. Paulo Sérgio da Silva Pompeo.

Deixo ainda nestes versos que sei que não rimou não
A lembrança do amigo que sei vem do coração
Fica aqui minha despedida em forma de saudação
E a minha despedida em forma de uma oração
Que deus salve os bombeiros nossos queridos irmãos.
(Zildo 13/11/1/)
 
zildo de oliveira barros em 13/11/2011 04:48:02
o meu amor era um grande anjo aqui na terra,quem conheceu sabe que o aconteceu nunca apagará a luz que ele deixou...só peço justiça em nome da familia e dos amigos,pois a violencia não pode mais estar tirando vida de inocentes...agradeço em nome dele,meu muito obrigado.
 
regiane dantas em 13/11/2011 04:18:41
Só espero que digam a verdade! ninguém esta acima da léi! ninguem!Seja ele policial militar, civil ou federal! que a verdade prevaleça!
 
luiz carlos bandeira duarte em 13/11/2011 03:58:19
que abisurdo este policial tem que pagar pelo que ele fes nada justifica nao podemos ir tirando a vida de uma pessoa assim como que nao deve esta esta mae agora nada que fizer vai tirar esta dor que ele deve esta sintindo neste momento esta dor nunca vai siacabar que deus de muito conforto a esta mae eque a zustisa seja feita que fasao vale a lei nao importa se e um policial
 
juliamaria de jesus em 13/11/2011 03:42:42
Sinto pela família... mais o que foi apurado até agora, demonstra que o bombeiro foi o principal culpado pela sua morte.... se achou o dono da verdade, o todo poderoso pois tinha uma arma do lado, fez "burrada" e foi enterrado com honras militares carreata em carro oficial e lá,lál,lá... será que mereçeu??? o dinheiro que eu gasto com impostos, deveria ter sido melhor utilizado.
 
henrique de moura cardozo em 13/11/2011 03:25:37
Outro dia foi um p2 (policial militar) que o federal Leonardo de lima Pacheco, assassinou friamente, com vários tiros de pistola. 40, e depois foi se esconder sob a saia da mãezinha, em outro Estado; agora um bombeiro de 22 anos de idade que teve sua vida friamente retirada por outro federal Carlos Roberto;.. O que é isso é falta de preparo ou impunidade?
 
paulo Menezes de santana em 13/11/2011 02:14:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions