A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/06/2011 15:18

Família de pecuarista morto em queda de avião vê acidente como fatalidade

Marta Ferreira e Paula Vitorino

Fatalidade. Foi como os familiares do pecuarista e piloto João Geraldo Rodrigues, 65 anos, definiram o acidente em que ele morreu, na sexta-feira, no Pantanal, na divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O acidente fatal foi o sétimo sofrido por João Geraldo e, pelo que se apurou até agora, o primeiro em que ele ele não estava pilotando a aeronave.

O corpo do outro piloto que estava no avião que caiu, Dejanir Machado de Oliveira, de 35 anos, foi levado para Votuporanga (SP), de onde ele era, para os funerais.

A Polícia Civil ainda está investigando as causas do acidente, mas o que já foi levantado indica que era o piloto mais novo que estava comandando o avião.

“Não existem culpados” e “o caso está encerrado” foram frases ditas por familiares durante o sepultamento do corpo de João Geraldo, esta tarde, no cemitrio Memorial Park, em Campo Grande, onde vive a família dele. O pecuarista, contaram familiares, vivia entre Corumbá, onde tem fazendas, e a Capital.

Corpo foi sepultado esta tarde, em Campo Grande. (Foto: Pedro Peralta)Corpo foi sepultado esta tarde, em Campo Grande. (Foto: Pedro Peralta)

João Geraldo foi sepultado ao som das modas de viola que ele tanto gostava, segundo a família. Deixou 8 filhos, entre eles uma que está se formando em pilotagem de avião, gosto herdado do pai.

Todos foram unânimes em lembrar o quanto o pecuarista gostava de pilotar. “Para ele era um serviço, mas também um divertimento”, disse a esposa. Sueli Alves Rodrigues, de 52 anos. Ela viveu 28 anos com José Geraldo.

O amigo e piloto aposentado Sérgio Rodrigues dos Santos, 70 anos, comentou que José Geraldo nunca deixou de pilotar, desde que se conheceram, na década de 1960.

Os familiares contaram que ele chegou a trabalhar profissionalmente como piloto, teve uma empresa de táxi aéreo, em Corumbá, e tinha mais de 40 anos de experiência.

Com um porta-retrato do pai ao lado de um avião, a filha mais nova, Thalita, falou dele como uma pessoa que, mesmo aos 65 anos, “tinha espírito de 25”.

Após homenagem, corpo de piloto é transladado para Campo Grande
O corpo do piloto e pecuarista João Geraldo Pereira Rodrigues, de 65 anos, que é primo do deputado Paulo Duarte (PT), será transladado para Campo Gra...
Queda de avião mata duas pessoas na divisa de MS com MT, em Corumbá
Um acidente aéreo ocorrido ontem no final da tarde matou duas pessoas, na divisa de Mato Grosso do Sul com o Mato Grosso. Equipes de investigação est...


minha mae e uma das filhas dele do joao geraldo rodrigues nos estamos morando em varzea grande precisamos do endereço do pai dele seu pedro. gilci.
 
ingrid banegas em 17/07/2011 12:55:21
sou neta dele tenho 15 anos, minha mãe tem mais de 10 anos que nao ve ele e nem sabia o paradeiro dele preciso urgente entra em contato com meu avô pedro, quem o procura e sua neta filha da gilci. o seu pedro sabe quem é preciso do endereço eo telefone dele.
 
ingrid banegas medina em 17/07/2011 12:53:55
QUE DEUS VENHA DAR O CONFORTO QUE A FAMILIA TANTO PRECISA.



CLEO-AMIGA
 
CLEONICE MIRANDA em 13/06/2011 07:50:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions