A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/03/2012 17:35

Justiça decreta prisão preventiva de traficante que matou menina atropelada

Viviane Oliveira e Ana Paula Carvalho

O bandido foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, dificultar a defesa da vítima e resquícios de crueldade

Após realizar a reprodução do crime a Polícia Civil concluiu que o traficante teve a intenção de atropelar a menina. (Foto: Viviane Oliveira)Após realizar a reprodução do crime a Polícia Civil concluiu que o traficante teve a intenção de atropelar a menina. (Foto: Viviane Oliveira)

A justiça decretou na última segunda-feira a prisão preventiva de Magno Henrique Martins dos Santos, 28 anos, que matou atropelada Rayane de Amorin Piccelli Pereira, de 6 anos, no cruzamento da rua Major Giovane Francisco Nadalim com Jaime Cerveira, no Parque Iguatemi em Campo Grande.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Weber Luciano Medeiros, o laudo necroscópico revela que a morte da menina foi causada por politraumatismo.

Rayane morreu após ser atropelada, por uma Honda Broz conduzida pelo traficante, no fim da tarde do último dia 28, no Nova Lima, região Norte de Campo Grande.

A criança foi arremessada 24 metros a frente do local do atropelamento, em estado grave, ela foi transportada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para a Santa Casa, mas morreu no hospital por volta das 23 horas.

O motociclista estava fugindo da Polícia e, durante a perseguição atropelou a criança. Magno continuou a fuga, mas foi capturado pelos policiais.

Conforme o delegado, os policiais estavam atrás de Magno por conta de um mandado de prisão do município de Rio Verde, por ter trocado tiros com a Polícia Militar, ocasião em que sua mulher foi presa por tráfico de drogas.

Magno tem nove passagens pela Polícia, por tentativa de homicídio, tráfico de drogas, violência doméstica, furto qualificado, portar drogas para consumo pessoal. O bandido foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, dificultar a defesa da vítima e resquícios de crueldade.

Reprodução - Após realizar a reprodução do crime no dia 1º de março a Polícia Civil concluiu que o traficante teve a intenção de atropelar a garota.

Na simulação, a perícia comprovou que ele tinha um espaço de cerca de seis metros para desviar da vítima e, mesmo assim, acabou atingindo a criança, que foi lançada a 20 metros de distância. Após atingir a menina, o traficante ainda passou com a moto por cima dela. O delegado afirma que ele fez isso para tirar o foco dos policiais.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions