A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

15/02/2019 17:24

Exclusivo: câmera gravou Rosilei, que teve "dois enterros", levando facadas

Sombra na parede mostra Rosilei Potronieli sendo esfaqueada por várias vezes e imagens contradizem versão de assassino, segundo delegado

Anahi Zurutuza e Mirian Machado
No canto esquerdo da imagem, sombra na parede foi filmada e mostra momento do esfaqueamento de Rosilei (Foto: Reprodução)No canto esquerdo da imagem, sombra na parede foi filmada e mostra momento do esfaqueamento de Rosilei (Foto: Reprodução)

 

 

Câmera de segurança, instalada em frente ao bar onde houve a confusão que terminou com Rosilei Potronieli, de 37 anos, sem vida, gravou minutos antes e o momento que a mulher foi esfaqueada por Adailso Couto, 38. A investigação do homicídio tomou outros contornos quando o corpo da vítima foi furtado cemitério de Dois Irmãos do Buriti, dois dias depois do crime.

O equipamento vigia o cartório de Terenos – cidade a 25 km de Campo Grande. As imagens, as quais o Campo Grande News teve acesso com exclusividade, dizem muito sobre o que aconteceu naquela noite de sábado, dia 9 de fevereiro.

O conteúdo também já foi analisado pelo delegado que investiga o assassinato, André Luiz Mendonça. Para ele, a gravação contradiz alguns pontos da versão de Adaliso sobre o ocorrido.

Adailso Couto, de 38 anos, assassino confesso de Rosilei (Foto: Arquivo Pessoal)Adailso Couto, de 38 anos, assassino confesso de Rosilei (Foto: Arquivo Pessoal)

Depoimento – Produtor e vendedor de mandioca em Terenos, Adailso se apresentou à polícia nesta quinta-feira (14) e confessou o crime.

Ele conta que chegou ao bar e esbarrou na mesa onde Rosilei bebia sozinha, derrubando a cerveja dela. A mulher teria começado a xingá-lo e por causa da confusão, ele foi embora.

Segundo Mendonça, o trabalhador rural ainda disse que foi Rosilei quem foi atrás dele até o carro estacionado próximo ao estabelecimento e que ela deu tapa na cabeça dele, quando ele ainda estava de costas e não havia percebido a presença dela.

Segundo o assassino confesso, depois de ser surpreendido, ele pegou a faca que deixa escondida debaixo do tapete do carro e esfaqueou Rosilei. Adailso disse ao delegado que não se lembra quantas facadas deu.

Filmagem e testemunhas – A gravação não mostra, porém, a vítima agredindo o assassino confesso. Na verdade, depois da confusão, Adailso teria esperado dentro do carro até que a mulher saísse do bar.

Veja trecho do vídeo:

O delegado acredita que o preso por assassinato já estava embriagado quando desceu no bar. O carro dele foi filmando passando duas vezes em frente ao estabelecimento. O veículo afoga, transita na contramão, evidências de que o motorista estava bêbado. Na terceira vez, ele desce.

Segundo testemunhas ouvidas pelo delegado, Adailso teria abordado Rosilei no bar. Essas pessoas escutaram ela falar: “me respeita que eu não te conheço”. Ninguém interferiu.

As imagens mostram que Adailson volta para o carro, pega uma espécie de barra de ferro e vai novamente até o bar. Lá, ele fica por cerca de 2 minutos e sai.

Pela sombra na parede, é possível ver que Rosilei deixa o bar e Adailso abre a porta do carro, ela recua, ele fecha porta, ela continua andando e é aí que ele a ataca com facadas – laudo que apontará a quantidade de perfurações ainda não ficou pronto. Ela grita, começa a chegar mais gente e ele foge a pé. “A sequência mostra que ela não bateu nele”, explica Mendonça.

Depois do crime – O assassino confesso contou que fugiu e dormiu numa fazenda na região. No dia seguinte, ele disse que percorreu os cerca de 25 km entre Terenos e Campo Grande a pé, até o Bairro Indubrasil. Adailso contou ainda que ficou “zanzando” pela Capital até decidir se entregar, depois que a notícia do furto do corpo de Rosilei veio à tona.

O trabalhador rural se diz arrependido, mas de acordo com o delegado, riu de algumas situações durante o depoimento.

Ele seria transferido ainda nesta sexta-feira (15) da cela na Delegacia de Polícia de Terenos para o Complexo Penal de Campo Grande.

Cova de onde corpo foi furtado no cemitério de Dois Irmãos do Buriti (Foto: Henrique Kawaminami)Cova de onde corpo foi furtado no cemitério de Dois Irmãos do Buriti (Foto: Henrique Kawaminami)
Rosilei Potronieli, de 37 anos, foi morta a facadas no dia 9 fevereiro (Foto: Arquivo pessoal)Rosilei Potronieli, de 37 anos, foi morta a facadas no dia 9 fevereiro (Foto: Arquivo pessoal)

Furto – Foi a insistência do coveiro do cemitério de Dois Irmãos do Buriti que levou à Polícia Civil à descoberta do furto, na terça-feira (12). Ele percebeu a terra revirada no local do sepultamento.

A delegada Nelly Gomes dos Santos Macedo, de Dois Irmãos - cidade vizinha a Terenos -, confirmou que Rosilei teve o corpo furtado e foi enterrada com alguns pertences pelo ex-policial militar José Gomes Rodrigues, ex-namorado que era obcecado pela vítima, na chácara dele, em Campo Grande.

Ele teve ajuda do primo, Edson Maciel Gomes, que foi preso, prestou depoimento e foi liberado. José está desaparecido.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions