A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/12/2012 19:41

Cesta básica alimentar registra alta de 0,8% em novembro

Nícholas Vasconcelos

A cesta básica alimentar do mês de novembro de 2012 divulgada hoje registrou alta de 0,38% em comparação ao mês anterior, apresentando o valor de R$ 262,94 contra os R$ 261,94 registrados em outubro.

De acordo com a Semac (Secretaria de Estado de Planejamento), o índice acumulado deste ano apresentou elevação de 4,95%, enquanto nos últimos 12 meses a inflação foi de 6,69% e de 3,06% nos últimos seis meses.

Dos 15 produtos que compõem a cesta alimentar, oito registraram variações positivas: alface 10,85%; margarina 4,85%; laranja 3,55%; pão francês 3,06%; arroz 2,69%; carne 1,64%; batata 1,35% e óleo 0,28%.
Já os produtos que apresentaram queda de preços foram: tomate 19,45%; feijão 5,90%; açúcar cristal 5,34% macarrão 3,77%; banana 2,42%; sal 2,13 e leite 0,47%.

Segundo a Semac, a seca prolongada nas regiões produtoras e o baixo nível dos rios inviabilizaram o plantio de novas mudas, levando a uma baixa oferta do produto, elevando seu preço 10,85%.

A alta o preço do trigo no período, influenciando o preço do pão francês 3,06%. O pico de oferta do tomate da safra de verão, que ocorreu no mês passado, elevou o volume no mercado interno, reduzindo seu preço 19,45%. As cotações do feijão estiveram em queda, um dos produtos de principal necessidade para a mesa do brasileiro, fazendo com que seu preço diminuísse 5,90%.

Nos últimos seis meses, os produtos que assinalaram maiores altas foram batata, arroz, tomate, margarina, óleo, carne e macarrão. açúcar, laranja, banana, feijão e alface registraram queda.

De acordo com a pesquisa da Semac, a pesquisa constatou que no mês em questão, o trabalhador que recebe um salário mínimo de R$ 622 precisou comprometer 42,27% de sua renda para aquisição da cesta alimentar, restando-lhe R$ 359,06 e no mês anterior representava 42,11% para atender suas outras necessidades básicas.

A pesquisa da Semac desta quinta-feira também mostra que a cesta no mês de novembro, apresentou alta de 0,17% registrando o valor de R$ 1.172,65, enquanto no mês passado foi registrado R$ 1.170,66.

Dos 44 produtos pesquisados que compõem a Cesta Familiar, 23 apresentaram alta de preço, 19 apresentaram queda e dois mantiveram seu preço inalterado. No grupo Alimentação, a pesquisa apresentou variação positiva de 0,23%. Os produtos em alta foram alface 10,84%; margarina 4,85%; doces 4,04%; laranja 3,57%; farinha de trigo 3,25%; fubá 3,12%; pão 3,02%; café 3,00%; arroz 2,66% e alho 1,82%.

Os principais produtos em queda foram: cenoura 20,34%; tomate 19,47%; cebola 12,88%; abobrinha 10,19%; feijão 5,90%; mandioca 5,50%; açúcar 5,14% e macarrão 3,77%. 

Nas lavouras de cenoura o clima foi favorável, com produção boa no período, regularizando assim os estoques e resultando em queda de preço 20,34%, seguido do produto abobrinha 10,19% e mandioca 5,50%.

O açúcar cristal apresentou queda de 5,14% em comparação ao mês anterior, pois aumentou a disponibilidade no mercado interno diminuindo suas cotações, uma vez que sua principal matéria prima se encontra na safra.
Houve um comprometimento de 37,71% do valor total da renda familiar, considerando cinco salários mínimos, R$ 3.110,00, para atender uma família composta por cinco membros. No mês anterior foram registrados 37,64%.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions