08/01/2013 12:48

Ladrão que roubou conveniência incriminou gerente por vingança

Mariana Lopes
Proprietário da conveniência afirma que acreditava na inocência do gerente (Fotos: Luciano Muta)Proprietário da conveniência afirma que acreditava na inocência do gerente (Fotos: Luciano Muta)

Um dos rapazes que participou do assalto à Bebi Festas na madrugada de ontem (7) é ex-funcionário da conveniência e incriminou o gerente por vingança, de acordo com a informação que o delegado repassou ao proprietário do estabelecimento, Flávio Carvalho.

Ezequiel Fernandes Cruz, 27 anos, segundo o dono da conveniência, foi funcionário da loja por menos de um ano e foi demitido há um ano e meio porque estava desviando dinheiro do caixa. “Como foi o gerente que o mandou embora, ele deve ter ficado com birra”, acredita Flávio.

Segundo o proprietário, o gerente da loja é funcionário dele há quase 7 anos. "A todo momento eu acreditava na inocência dele, o conheço não só como funcionário, mas também como pessoa, ele é corretíssimo", afirma Flávio.

Marco Antonio Monteiro Garcia, 20 anos, disseram aos policiais que o gerente da conveniência seria o mentor do assalto. Os dois levaram os militares até a casa dele, que também foi detido e encaminhado junto com os assaltantes à delegacia.

Na Derf (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos), os três prestaram depoimento ao delegado, Fabiano Nagata, e conforme as informações obtidas pelo proprietário da conveniência, houve muita controvérsia nos relatos dos envolvidos, o que levou o delegado a descartar o envolvimento do gerente no crime.

A reportagem do Campo Grande News tentou falar com o delegado, mas não obteve retorno.

 

Ezequiel é ex-funcionário da conveniência (Foto: Rodrigo Pazinato)Ezequiel é ex-funcionário da conveniência (Foto: Rodrigo Pazinato)

Vítima – Para entrar na conveniência, os assaltantes renderam o funcionário que fazia o turno da noite. Ele contou que no momento da abordagem da dupla, ele falava ao telefone com a noiva, que mora no Rio de Janeiro. Ela percebeu que se tratava de um roubo e em seguida ligou para um amigo dele daqui, que foi quem acionou a polícia.

O rapaz chegava ao estabelecimento e foi rendido antes mesmo de entrar. Ele desmentiu a versão contada pelos assaltantes de que teria sido trancado no banheiro. “Eles não encostaram em mim, falaram o tempo todo que não iam me machucar, eles só queriam o dinheiro”, afirmou. Quando os bandidos saiam da conveniência, a polícia já estava em frente ao prédio.

Bastante assustado com o ocorrido, o rapaz pediu ao proprietário da conveniência que o mudasse de turno e agora ele está trabalhando durante o dia, no expediente comercial.

imagem transparente