A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/12/2013 07:49

Após adiar, CPI da Saúde apresenta hoje relatório final na Assembleia

Leonardo Rocha
CPI apresenta hoje relatório final da investigação (Foto: Divulgação)CPI apresenta hoje relatório final da investigação (Foto: Divulgação)

A CPI da Saúde da Assembleia apresenta hoje o relatório final da investigação em 11 cidades relacionada ao repasse de recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) para as unidades de saúde do Estado. O evento será às 14h, na Casa de Leis.

A comissão tinha prazo para terminar no dia 23 de outubro, no entanto após receber documentação sobre o sistema Gisa (Gerenciamento de Informações em Saúde) resolveu convocar novos depoimentos e solicitar novas informações.

A intenção inicial era prorrogar por mais 30 dias, porém terminar as atividades na metade do tempo, mas após os depoimentos ficou nítido que a investigação precisava ser mais profunda e ter outros desdobramentos.

No dia 23 de novembro o prazo da comissão parlamentar terminou, apesar do presidente da CPI, o deputado Amarildo Cruz (PT), admitir que era preciso convocar novas pessoas e fazer uma apuração mais criteriosa.

Sem tempo hábil, ficou decidido que no dia 28 de novembro, última quinta-feira, o relator da CPI, o deputado Junior Mochi (PMDB), iria apresentar o relatório no período da tarde, no entanto novamente os trabalhos foram adiados em função de novos documentos referentes ao Gisa.

Mochi ressaltou que não poderia entregar um relatório incompleto, já que estes novos documentos eram importantes e fariam a diferença na investigação. O deputado ponderou que irá apresentar o relatório hoje de manhã para os integrantes da comissão e após a aprovação, este será apresentado a toda sociedade no período da tarde.

Foram quase seis meses de investigação. O relatório, que será encaminhado para várias instituições federais e estaduais e traz informações sobre cada um dos municípios investigados, destacando quais são os principais erros e o que poderá ser mudado na gestão pública.

Polêmica – A CPI teve como principal investigação o sistema Gisa que seria responsável por agendar consultas por telefone na Capital. O sistema foi contratado pela prefeitura de Campo Grande em 2008 por R$ 10 milhões, no entanto não funciona de forma adequada.

De acordo com os deputados, dos doze módulos instalados apenas quatro funcionam de forma correta. A atual administração alega que não pode fazer as alterações necessárias pelo fato da empresa não disponibilizar o “código fonte” do sistema.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions