ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 23º

Política

Decisão de juiz "deixou advogados de boca aberta", afirma Bernal

Por Edivaldo Bitencourt | 22/11/2013 09:25
Prefeito pode ser obrigado a depor na Comissão Processante se não obter nova liminar (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)
Prefeito pode ser obrigado a depor na Comissão Processante se não obter nova liminar (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), ainda não se conformou com a nova decisão do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que revogou liminar e manteve o processo de cassação na Câmara Municipal de Campo Grande. “A decisão (do desembargador Luiz Tadeu Barbosa Silva) deixou os advogados de boca aberta”, afirmou o progressista em entrevista ao programa de rádio da FM 97,9.

O prefeito se mostrou desconfiando e fez insinuações sobre a decisão do desembargador, que derrubou uma liminar favorável por volta da 1h da madrugada de ontem. No entanto, o chefe do Executivo se mostrou confiante a uma nova decisão ainda hoje, apesar do desembargador João Maria Lós, sorteado para relatar o caso, estar viajando e só retornar na segunda-feira.

Bernal ressaltou que a decisão do desembargador Hidelbrando Coelho Neto foi tomada por volta das 14h de quarta-feira. No despacho, o magistrado suspendeu os trabalhos da Comissão Processante até o julgamento do mérito da liminar.
No entanto, a Câmara Municipal recorreu da decisão e o desembargador de plantão, Luiz Tadeu Silva, analisou o pedido e concedeu liminar na madrugada, mantendo os trabalhos da comissão.

Se não houver mudança na decisão da Justiça, o prefeito pode ser obrigado a depor na Comissão Processante na segunda-feira, às 14h. Será a primeira vez que o chefe do Executivo vai se explicar sobre as irregularidades apontadas na CPI do Calote, como fábrica de emergências para firmar contratos milionários com empresas de pequeno porte ou sem sede na Capital.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário