A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

23/09/2013 19:11

Na reta final das trocas partidárias, PT de MS aguarda respostas a convites

Zemil Rocha
Presidente do PT diz que falta mais engajamento de lideranças para ganhar novas filiações Presidente do PT diz que falta mais engajamento de lideranças para ganhar novas filiações

O presidente regional do PT, Marcus Garcia, acredita que a legenda ganhará alguns reforços de lideranças para disputar as eleições proporcionais do ano que vem em Mato Grosso do Sul. “Tem alguns convites que eu fiz e que outras lideranças do PT fizeram e estamos aguardando respostas”, informou o dirigente.

No final de semana, o senador Delcídio do Amaral, pré-candidato do PT ao governo do Estado, lamentou que o partido tenha baixa renovação de seus quadros. “Não estou vendo muito movimento no sentido de vir novos filiados para o PT. Ao contrário do que eu sempre defendi, o partido não tem tido renovação de seus quadros”, afirmou ele.

Marcus Garcia concorda com o senador do PT e fiz que uma mobilização mais efetiva para conquistar novos filiados demandaria o engajamento de todas as instâncias partidárias e especialmente das lideranças. “Mesmo assim estamos trabalhando para trazer pessoas importantes para o partido”, garantiu.

Quanto ao atual período de troca-troca partidário, que termina dia 5 de outubro, Garcia observa que devem surgir novidades no PT, embora saliente a dificuldade de atrair pré-candidatos em razão do quociente eleitoral. “Muitos pré-candidatos acham que o PT tem cociente eleitoral alto. Acham que é mais fácil se alocar num partido menor”, explicou.

Programa de governo – De olho na preparação do programa de governo do PT para o ano que vem, o presidente regional do PT viaja amanhã para Brasília, onde pretende se reunir com dirigentes da Fundação Perseu Abramo. “Vou na Fundação Perseu Abramo, onde temos sintonia com seus dirigentes para discutir a questão do programa de governo tanto da Dilma quanto do Delcídio. Já começando a estreitar relações já que eles nos ajudam muito na cientificidade da elaboração do programa de governo”, revelou Garcia.

 



O problema do PT em conseguir “novas adesões” esbarra no mesmo do PMDB: as “estrelas” desses partidos são sempre os mesmos candidatos... Não dão oportunidades a novas lideranças (basta analisar os Deputados e Vereadores das duas legendas - sempre os mesmos -, que há anos estão assentados em seus mandatos). Complicado.
 
Josias Simao Martins em 23/09/2013 21:45:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions