A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/04/2013 06:29

Engenheiro recusa trabalhadores do Haiti e empresa aciona a Polícia

Francisco Júnior

Um engenheiro da MRV Construtora recusou cinco operários do Haiti na tarde de ontem em Campo Grande. A discriminação, porque outros dois trabalhadores que fizeram o mesmo curso foram aceitos, foi registrada na tarde de ontem na Polícia Civil. 

Uma empresa acionou a Polícia depois que um engenheiro da MRV Construtora se recusou a receber os hatianos no canteiro de obras, que fica na rua 14 de Julho, no bairro São Francisco, em Campo Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência, um representante da empresa terceirizada, que não teve o nome divulgado, informou que presta serviço para a construtora e que os trabalhadores estavam abrigados no Estado do Acre, Devido à escassez de mão de obra em Campo Grande, eles foram trazidos para trabalhar na Capital.

Conforme relato do representante, os cinco haitianos estão legalmente no País e foram treinados para trabalhar na construção, porém, ontem, o engenheiro supervisor da obra, José Luís Dutra, não permitiu a entrada dos estrangeiros no canteiro. Ele teria dito, conforme o registro policial, que não os queria ali e os impediu de permanecer no canteiro.

Dois brasileiros que receberam o mesmo treinamento que os haitianos foram aceitos pelo engenheiro e assumiram suas funções na obra.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro como negar ou obstar emprego em empresa privada.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


Preconceituoso como a maioria da elite sulmatogrossense
 
Jorge Delmar em 04/09/2013 16:37:51
Temos que resolver nossos problemas primeiros. Mesmo que o lado humano fale mais alto, nao podemos ficar de bracos abertos para receber fugitivos. Ja estamos gastando recursos por la que saem do mesmo imposto de renda, iof, icms e outros indiziveis impostos que tem varios destinos e desvios errados. Daqui ha pouco eles vao pegar carona com os milico que voltam de la em final de missao.! Vamos abrir o olho.
 
Junior Silva em 24/04/2013 21:13:57
Quria ver se fossem duas Loiras suecas o engenheira regeitava
 
alex andre de souza em 05/04/2013 16:12:31
Tenho certeza que se fosse um brasileiro indo trabalhar legalmente nos EUA, com todas as qualificações possíveis e sua mão de obra fosse recusada, nenhum norte americano iria ficar de mimimi dizendo que deveria dar oportunidade ao brasileiro e que isso é desigualdade e descriminação.
 
João Paulo Benito em 05/04/2013 15:43:26
Negar ou obstar emprego em empresa privada??
Segundo o art. 4º da Lei 7.716/89, negar emprego em empresa privada em razão de cor, raça, etnia ou PROCEDÊNCIA NACIONAL, configura crime de RACISMO, sendo inafiançável, imprescritível e punido com reclusão de dois a cinco anos.
 
Mariano Lima em 05/04/2013 15:27:26
Condições para entrar em um país de primeiro mundo:Passaporte com Visto com data marcada para sair do país,e 10 mil dólares para ser gasto no país.
Condições para entrar no Brasil e permanecer por gerações:Ser fugitivo do país de origem,seja por falta de patriotismo,ou por crimes cometidos,entrar com drogas pela fronteira,ser preso e ficar sendo sustentado pelo governo.Se esse pessoal não foram patriotas para permanecerem em seu país de origem,servirão para quê aqui no Brasil?.Quem entra em um país como o Brasil sem dinheiro,é pra ser escravo.Como que vão pagar aluguel,água,luz,se alimentar,pagar iptu ganhando um salário mínimo?.Ah! albergues,o governo vai pagar?...Brasileiros abram os olhos...
 
Dário Silva em 05/04/2013 15:15:30
Eu acho um crime o Brasil ficar escancarando as portas do nosso país para estrangeiros,me desculpem essa conversa fiada de preconceito,mas quando o Brasil era colõnia de Portugal havia escravidão,aliás a escravatura quem fez com o povo foi Portugal,e agora o Brasil paga o pato com cotas absurdas e discriminatórias.Porque os quilombolas e seus descendentes não vão fazer arruaças lá na Espanha e Portugal?.Já passou da hora desse país ter uma revolução,uma vedadeira bagunça.Opovo esquece de trabalhar e estudar e ficam usando como amuletas a desculpa esfarrapada de preconceito.Já passou da hora do Brasil sair do Haiti e vir cuidar das fronteiras,porque o PCC está tacando o terror,inclusive usando haitianos para atravessarem às fronteiras da Colõmbia recheados de cocaína,aí o Brasil sustenta...
 
Dário Silva em 05/04/2013 15:03:30
Se fossem europeus ou norte americanos, branquinhos e de olhos claros com certeza não teriam problema algum...como é o oposto! Aí não pode. O Brasil tá começando a mostrar a sua cara nua e cria, discriminação, preconceito e falta de respeito pra todo lado.
 
Ana Cristina Ferreira em 05/04/2013 14:18:07
Nao acredito que esta acontecendo isso em c.grande!!! essas pessoas vieram de um País praticamente destruido, para poder ter uma chance e dignidade e fazem isso com eles? Aqui ao lado de casa tem 2 haitiano que trabalham em uma construção faz mais ou menos 4 meses, e são pessoas iguais a qual quer trabalhador, que trabalham para ajudar os seus familiares que deixarão no HAITI!!!!
 
helder robson daniel de albuquerque em 05/04/2013 14:09:37
é preconceito não contratar alguém?? Eu tenho uma empresa x e se eu não contratar alguém ,vou ser preso? me poupem...
 
JOSÉ RENATO DOS SANTOS PEREIRA em 05/04/2013 14:08:28
Antes de qualquer julgamento a uma pessoa, no caso o engenheiro, seria bom que procurássemos entender os motivos que o levaram a tal. Quando se fala em estrangeiros, não é tão fácil assim mantê-los, e deve ser levado em consideração todos os riscos que a empresa assume. Isso dentro dos termos da lei.
 
Ester Schiavi em 05/04/2013 13:39:39
...e nessa briga de contrata ou não, discriminação e outras ignorâncias do ser humano , a obra continua parada a entrega dos aptos atrazada! Quem é que arca com esses prejuizos dos compradores dos Apês?? Por isso a MRV esta sendo processada!!
 
Ruth Farrelhi em 05/04/2013 12:27:10
Srs Roger Andrade e Jose de Mello. Imaginar que o Haiti inteiro vai vir para o Brasil tomar nossas vagas de trabalho é no mínimo uma ignorância da parte de vocês. Não sei se vocês leram a resportagem, mas vou colocar uma parte: "Devido à escassez de mão de obra em Campo Grande, eles foram trazidos para trabalhar na Capital."
 
Diego Areco em 05/04/2013 12:10:41
SERÁ QUE ESSE TEM FAMÍLIA? SERÁ QUE ESSE É EXEMPLO DADO DENTRO DE CASA? SR. ENGENHEIRO TENHO CERTEZA QUE ESSA NÃO FOI A EDUCAÇÃO RECEBIDA PELOS SEUS PAIS. PENSO EU: SEU EMPREGO NÃO É ETERNO, COMO EM QUALQUER EMPREGO ESTAMOS DE PASSAGEM COMO TUDO NESTA VIDA. APENAS ESTAMOS NA FUNÇÃO, NÃO SOMOS DONO DA FUNÇÃO.
SR. ENGENHEIRO REPENSESUAS SUAS ATITUDES, HOJE, VOCÊ DIZ NÃO AMANHÃ QUEM SABE SERÁ A SUA VEZ DE RECEBER UM NÃO E COM FAMÍLIA QUE DEPENDE VOCÊ.
É MUITO TRISTE QUE AINDA EXISTE PRECONCEITO.
 
neuza borges leal em 05/04/2013 12:05:04
- Esse engenheiro é o dono da empresa? E se fosse? Qual a justificativa pra levar a cabo uma ação preconceituosa dessas meu amigo??? Deixe de ser medíocre e mesquinho, vamos ser os brasileiros que sempre fomos e tratar nossos semelhantes como iguais, e deixe as questões burocráticas desse nível para o Itamaraty. MRV, aja e mande esse mané embora. Tenho dito.
 
Zuza Ratier em 05/04/2013 11:07:22
E aí???? o engenheiro é obrigado a contratar ????
 
Ricardo Lane em 05/04/2013 11:06:04
Mas foram recusados só porque são haitianos, é isso???

Carlos, se eles fossem ricos não iam querer trabalhar de pedreiros! kkkkkkkk
 
Bergo de Almeida em 05/04/2013 11:02:17
é carlos grilo,traz todo mundo do haiti pra trabalhar no brasil,ai os proprios brasileiros ficam sem trabalho na sua terra.traz a europa tambem,ai os brasileiros vao trabalhar na sua casa.abre as portas da sua casa tambem para os haitianos....
 
roger andrade em 05/04/2013 10:49:21
DISCRIMINAÇÃO??????? MEU DEUS, ISSO NÃO...
 
Luciano Correia em 05/04/2013 10:41:52
Se esse Sr. engenheiro tiver um motivo que justifique o seu ato - claro, mas gente que isso o povo morre de fome la fora, e outra são TRABALHADORES, as vezes são muito mais que aqui temos , que sabemos que são poucos os que querem trabalhar no pesado. Então, se daqui vão nossos trabalhar la fora, porque não aceita-los? Somos Brasileiros e somos hospitaleiros, repense bem sr Engenheiro, o sr tem um cargo e eles só querem trabalhar e ajudar a família.
 
Cristiane Barbosa em 05/04/2013 09:56:29
Não posso falar especificamente dos três trabalhadores em questão, pois não os conheço, mas o que tenho visto é que os cidadãos haitianos que vem para o Brasil estão em busca de uma oportunidade de trabalho e vida digna. E a maiorira deles trabalham honestamente e cumprem bem suas funções. Mas, é bom ver que o caso está sendo apurado e espero que a empresa MRV contorne a situação e dê o exemplo aceitando os trabalhadores caso estejam aptos a desenvolver as atividades. Mas é inaceitável que utilizem como critério de exclusão a nacionalidade ou cor dos indivíduos.
 
Thaisa Lopes em 05/04/2013 09:37:58
Sou a favor do engenheiro em recusar estrangeiros, primeiro temos que dar emprego aos nossos irmãos, se continuar entrando estrangeiros da forma que vem ocorrendo, logo não teremos empregos para nós brasileiros.
 
jose de mello em 05/04/2013 09:11:16
Esqueceram de comentar que a empresa não pode aceitar estrangeiros, se acontece uma desgraça dentro da empresa não tem como devolver eles para o país de origem, a empresa não possui verba suficiente.
 
Lucia Silva em 05/04/2013 08:37:14
Que absurdo isso, tomara que as autoridades tomem providencias sobre esse caso.
 
Gisele elemita judoreis em 05/04/2013 08:23:12
Esse caso não deveria ter sido registrado na delegacia da forma que foi, deveria é ter sido registrado como "preconceito e discriminação".
Absurdo não aceitá-los só por serem haitiano!
 
Diego Areco em 05/04/2013 08:09:14
Preconceito: procuraram para trabalharem não para roubar, indignada: As pessoas querem trabalhar, engenheiro lembre-se no primeiro dia que cursou uma universidade... volta ao passado e recupere-se do preconceito...eles querem apenas trabalhar... trabalho qualquer um é digno quando se faz com vontade sem prejudicar o outro...
 
Célia campos em 05/04/2013 08:07:55
Isto aconteceu porque eles são pobres e vieram para trabalhar. Se fossem ricos e bandidos seriam recebidos de braços abertos
 
carlos grilo em 05/04/2013 07:28:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions