A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/06/2013 23:18

CNJ obriga juízes da Infância a fazer ‘audiências concentradas’

Nadyenka Castro

Por determinação da corregedoria do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), juízes da Infância e Juventude de todo o País terão que fazer ‘audiências concentradas’ duas vezes por ano, uma por semestre.

O objetivo da decisão do corregedor nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, é acelerar a reavaliação da situação de cada criança e adolescente submetido à medida protetiva de acolhimento, tendo em vista o caráter excepcional e provisório.

As audiências deverão ser realizadas preferencialmente nos meses de abril e outubro, sempre que possível dentro das unidades de acolhimento. O foco principal é concentrar esforços para buscar saídas para a rápida reinserção do menor à sua família biológica ou extensa e, como última saída, a colocação em família substituta.

Essa nova rotina nas Varas de Infância e Juventude foi estabelecida no Provimento número 32, publicado nesta última quinta-feira (27/6) no Diário da Justiça Eletrônico. Para editá-lo, o corregedor nacional levou em consideração o êxito da experiência das audiências concentradas, realizadas em 2010.

O provimento entra em vigor dentro de 40 dias, com a aplicação em todo o País. O texto sugere roteiro para a organização dessas audiências, bem como, de forma orientativa, apresenta uma espécie de checklist para o juiz observar nesses processos, visando criar um padrão para garantir a instrução mínima desses feitos, a fim de possibilitar sua adequada conclusão.

O provimento também inova quanto à coleta dos resultados dessas audiências, que agora será informatizada, encaminhada on-line para a Corregedoria Nacional, por meio de um questionário eletrônico que estará disponível no Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Acolhidos. O preenchimento ficará sob responsabilidade de cada magistrado até o final de cada semestre.

Essa estatística possibilitará controle eletrônico, pelo CNJ, da realização ou não dessas audiências em todas as unidades de acolhimento brasileiras, permitindo melhor fiscalização.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions