ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Polícia investiga se PCC está por trás de atentado que matou 4 no Paraguai

Suspeita é que facção tenha se vingado de "Bebeto" após operação contra tráfico

Por Ana Oshiro e Helio de Freitas | 09/10/2021 17:57
Atentado aconteceu na manhã deste sábado em Pedro Juan Caballero (Foto: Última Hora)
Atentado aconteceu na manhã deste sábado em Pedro Juan Caballero (Foto: Última Hora)

Investigadores da Polícia Nacional trabalham com a hipótese de que o atentado da manhã deste sábado (9), que matou quatro pessoas em Pedro Juan Caballero, na divisa com Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande, tenha sido ordenado pelo PCC (Primeiro Comando da Capital).

 De acordo com site paraguaio Última Hora, Osmar Vicente Álvarez Grance, de 32 anos, conhecido como "Bebeto", morto com 31 tiros, era o principal alvo do atentado por ser dono da lavanderia onde foi realizada uma assembleia do PCC, em março deste ano, que acabou com 13 membros da facção detidos pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas).

Osmar foi morto com 31 tiros em atentado (Foto: Redes Sociais)
Osmar foi morto com 31 tiros em atentado (Foto: Redes Sociais)

 A suspeita é que o PCC tenha acusado "Bebeto" de ajudar a polícia paraguaia, sendo responsável pelos prisões. Um dos presos era Weslley Neres dos Santos, o 'Bebezão, considerado chefe da facção. Como forma de vingança, o PCC teria ordenado o atentado deste sábado.

Ainda segundo a imprensa paraguaia, a outra linha de investigação é que a execução de Osmar seja uma retaliação pelo assassinato de Marcos Esquivel, sobrinho de Cornelio Esquivel, considerado um dos chefões do crime organizado na fronteira. O PCC teria considerado que Álvarez Grance seria o responsável por esta morte.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário