A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/05/2011 09:01

PM expulsa soldado da reserva preso bêbado e com carteira vencida

Marta Ferreira

O Conselho de Disciplina da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul decidiu pela expulsão da corporação do soldado da reserva Robson Marcelo de Oliveira Eloi.

O policial foi condenado por desacato à autoridade, por ter reagido à prisão, agredido verbalmente colegas de profissão, após ter sido flagrado dirigindo visivelmente embriagado e com a carteira de habilitação vencida.

Ele ainda tem prazo, de 10 dias, para recorrer da decisão do Conselho, mas não foi localizado para ser intimado, conforme informa a publicação da decisão de expulsão que saiu hoje no Diário Oficial.

Robson Marcelo também tem acusações de envolvimento com o tráfico de drogas. Ele foi preso em agosto de 2009, pela Polícia do Rio de Janeiro, junto com 4 pessoas que levavam maconha e crack para a cidade de Jacarézinho.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Essas expulsões devem ocorrer sempre que verficado abusos, seja de autoridade ou uso de cargo para beneficiamento próprio ou de outrem. Logo quem deveria dar exemplo é quem comete aburdos, como é este caso!
 
Wellington Sampaio em 31/05/2011 12:44:07
Será que se o mesmo fato acontecesse com um juiz, desembargador, ministro, deputado, vereador, prefeito ou governador a punição seria a mesma?

Brasil:
mesmos crimes + punições diferentes = injustiça e discriminação
 
joao da silva ribeiro em 31/05/2011 11:59:11
Igual a esse tem muitos por aí que devem ser expulsos da POLÍCIA de MS, nós policiais CIVIS E MILITARES temos o dever de honrar nosso distintivo e a farda.
Ou somos do lado da lei ou não... do outro lado só os tranqueiras ladrões, sequestradores, estupradores, pedófilos e corruptos em geral sejam eles do poder LEGISLATIVO, EXECUTIVO ou JUDICIÁRIO; todos tem que ser punidos e expulsos dos serviços públicos do nosso BRASIL.
 
LUIZ RODRIGUES em 31/05/2011 11:55:39
Engraçado é que casos como este, onde o bêbado que têm posses, é facilmente livre de punições e sansões, já um quebrado, se ferra até encostar. Pergunto: Por que não dão o mesmo tratamento para Oficiais cachaceiros, envolidos com prostituição, estupros? respondo: são influentes, tem parentes no governo e acesso ao judiciário. Temos que estirpar "todos" independente de ser quem quer que seja. E beber não tem nada haver com corrupção.
 
Carlos Silva em 31/05/2011 11:44:58
Nada mais precisa ser dito ou escrito a respeito. Esse tipo de notícia, embora triste e desagradável mostra a seriedade com que nossa Instituição conduz suas ações. Mostra que nossa PM sempre primou e sempre haverá de primar pelo seu compromisso maior, ou seja, trabalhar em prool da segurança da vida e dos bens do cidadão. E para que isso seja possível, precisa ser exemplo. Precisa ter em seus quadros profissionais sérios e comprometidos com bons princípios, estejam estes na ativa ou não.
 
Fernando Silva em 31/05/2011 11:44:06
temos que extirpar esses policiais corrupitos da nossa corporacao!esses canalhas que mancha o nome da corporacao.
 
junior celso em 31/05/2011 09:45:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions