13/08/2019 17:41

Com fila de quase 1h e sem senhas digitais, banco é autuado por Procon

Unidade também não tinha placas de identificação para atendimento preferencial

Tainá Jara
Fiscalização foi feita com base em reclamação de clientes atendidos pela unidade (Foto: Divulgação/Procon-MS)Fiscalização foi feita com base em reclamação de clientes atendidos pela unidade (Foto: Divulgação/Procon-MS)

Fila de espera de quase uma hora, falta de distribuição de senha digital e sem indicação de placas de atendimento preferencial, agência do Bradesco, localizada no município de Terenos, distante 27 quilômetros de Campo Grande, foi autuada, nesta terça-feira, pelo Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), depois de denúncia dos clientes.

A principal ocorrência tem a ver com a desobediência ao tempo permitido para atendimento em qualquer agência da rede bancária. A Lei Estadual 2085/2000, em consonância com a Lei Municipal 4.303/06, prevê que, em dias normais o tempo de espera deverá ser de, no máximo, 15 minutos ampliando-se para 20 em dia de pagamento de servidores públicos e militares, não podendo extrapolar os 25 minutos em vésperas ou no dia imediatamente posterior a feriados prolongados. No caso de Terenos, a espera variou, em diversos casos, de 27 a 51 minutos.

Outros casos de descumprimento de normas também foram registrados. Entre estes vale destacar a emissão de comprovante de atendimento em papel termossensível, o que é vedado por lei. A agência ainda não possui placa que identifique local para atendimento prioritário a gestantes, mães com crianças de colo, portadores de necessidades especiais ou de síndrome de autismo, além de idosos.

Outra irregularidade é com relação a falta de avisos quanto a proibição do uso de aparelhos de telefonia celular e a não existência de exemplar do Código de Defesa do Consumidor para acesso dos usuários da agência, nem mesmo placa ou cartaz onde conste o número do disque denúncia (151) do Procon.

Para dificultar ainda mais, não são disponibilizadas senhas com registro eletrônico de chegada e saída para atendimento em mesas. Em função das irregularidades foi expedido Auto de Infração e concedido prazo para apresentação de justificativas.

A fiscalização faz parte do programa “Fila Zero”, do Procon/MS, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho –Sedhast.

imagem transparente