A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

11/09/2015 12:34

Após depor por 3 horas, André diz que abriu mão de sigilo desde 1997

Aline dos Santos e Luana Rodrigues
Ex-governador André Puccinelli prestou depoimento por três horas nesta sexta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)Ex-governador André Puccinelli prestou depoimento por três horas nesta sexta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

Após passar três horas no Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), o ex-governador André Puccinelli (PMDB) não forneceu detalhes do depoimento, reiterou não ter ligação com a cassação de Alcides Bernal em março de 2014 e dispôs dados do sigilo fiscal desde 1997.

Bem-humorado, com direito a brincadeiras com os jornalistas, ele disse que acatou a sugestão de não falar sobre o depoimento para não atrapalhar as investigações da operação Coffee Break, que apura compra de votos na Câmara Municipal para a cassação.

Questionado sobre o esquema, Puccinelli afirmou não ter relação com a queda do prefeito, nem com o afastamento de Gilmar Olarte (PP) ou o retorno de Bernal ao Poder Executivo. Ainda sobre a cassação, disparou: “Tem que perguntar para quem comprou ou para quem vendeu”, disse.

Na saída, o ex-governador destacou que dispôs para o Gaeco dados do sigilo bancário, fiscal, declaração anual do produtor e Imposto de Renda. Os documentos são desde 1997, quando ele assumiu a Prefeitura de Campo Grande pela primeira vez. Puccinelli foi ao Gaeco no tradicional Uno vermelho.

Caso - Gravações da operação Lama Asfáltica, realizada pela PF (Polícia Federal) em 9 de julho, apontam que empresários, descontentes com a gestão de Bernal , “patrocinaram” a cassação por meio de compra de voto dos vereadores.

Para a próxima semana, não foi agendada oitiva e o trabalho deve prosseguir com análise de documentos. Não há data para ouvir Olarte nem Elza Cristina, sócia e secretária de João Amorim, empresário apontado como um dos articuladores da cassação.




É verdade que existem 15 fazendas em nome de laranjas? (Fonte i9)
 
CLÁUDIO GONÇALVES MOREIRA em 16/10/2015 14:05:21
Um sonho: Mato Grosso do Sul e Campo Grande voltarem a ser governadas por Puccinelli e Trads. Aquilo sim que era administração!
 
Pati em 11/09/2015 15:53:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions