A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

02/07/2018 16:48

“Ação” de agentes de trânsito em cruzamento lotado chama a atenção

Trecho da 14 de Julho com a Cândido Mariano registrou excesso de veículos e dificuldade de circulação mesmo com presença de fiscais acusados por pedestres de emitirem multas

Humberto Marques
Veículos enfrentavam dificuldades para circular em trecho interditado da rua 14 de Julho. (Fotos: Humberto Marques)Veículos enfrentavam dificuldades para circular em trecho interditado da rua 14 de Julho. (Fotos: Humberto Marques)

O fechamento de trecho da rua 14 de Julho entre as ruas Cândido Mariano e Dom Aquino deixou o trânsito mais confuso naquela região do Centro de Campo Grande nesta segunda-feira (2). Por volta das 13h30, o fluxo de veículos travou o cruzamento em alguns momentos, com a ação de guardas civis municipais chamando a atenção de populares por conta de anotações realizadas nos momentos em que veículos paravam em faixas de contenção ou nas esquinas, diante da impossibilidade de seguirem adiante.

Pedestres que passavam pelo local filmavam a ação dos fiscais de trânsito, acusando-os de aplicar multas em vez de realizarem o controle do tráfego. Um dos fiscais ficou posicionado na Cândido Mariano, ao lado do semáforo e da faixa de pedestres, enquanto outro permaneceu na 14 de Julho um pouco antes da travessia.

No local, a reportagem constatou que, em alguns momentos, o excesso de veículos no trecho da Cândido Mariano entre a 14 e a rua 13 de Maio impedia o avanço de outros motoristas. Isso porque o tempo dos semáforos permaneceu o mesmo nos cruzamentos da região.

Quem seguia pela 14 de Julho era obrigado a converter a direita na Cândido Mariano, que já registrava grande fluxo de veículos, não havendo intervenções de equipes da Guarda Civil ou da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para dar fluidez ao tráfego.

Prefeitura - Por meio de nota, a prefeitura esclareceu que os agentes estavam no local orientando e interferindo no tempo dos semáforos uma vez que o local passa por obras.

"A Agetran manteve um agente de trânsito no cruzamento da Rua Maracaju com a Rua 14 de Julho para ajudar os pedestres nas travessias. O tempo do semáforo no local continua sendo monitorado. Como a rua 14 de Julho passa por obras, a Agetran orienta os motoristas a usarem rotas alternativas", informa trecho da nota.

Com fechamento de trecho da 14 de Julho, veículos devem converter à direita na rua Cândido MarianoCom fechamento de trecho da 14 de Julho, veículos devem converter à direita na rua Cândido Mariano

Reviva Campo Grande – As obras de revitalização da área central da Capital, previstas no programa Reviva Campo Grande, passaram a ser executadas por meio de duas frentes em 27 de junho. Iniciadas no cruzamento da 14 de Julho com a avenida Fernando Corrêa da Costa, elas também são promovidas a partir da rua Maracaju, rumo à avenida Afonso Pena.

O trecho da 14 entre a Maracaju e a Cândido Mariano foi totalmente interditado a fim de aproveitar o período de estiagem para acelerar o empreendimento, bancado com recursos financiados junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), na ordem de US$ 56 milhões.

As obras seguem também na frente inicial. Até 5 de julho, é prevista a interdição das calçadas e do estacionamento no trecho da 14 entre as ruas 26 de Agosto e 7 de Setembro. As obras envolvem substituição das redes de esgoto e drenagem (que ainda usam manilhas de barro), aterramento de cabos de energia e telefonia e ampliação das calçadas.

A Engepar Engenharia é responsável pelo serviço nas 14 quadras, ao longo de 1,4 quilômetro da rua. A previsão é de que os serviços durarão três meses a cada duas quadras. A primeira fase do projeto custou R$ 49,2 milhões.

*Matéria editada para acréscimo de informações dia 03/07/2018 às 9h25.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions