A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

28/06/2015 11:30

Após prejuízo de R$ 1 bi, usinas comemoram inverno sem geada

Renata Volpe Haddad
O clima com temperaturas mais altas ajuda os canaviais. (Foto: Unica)O clima com temperaturas mais altas ajuda os canaviais. (Foto: Unica)

Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul já comemoram o inverno tênue este ano. Isso porque não há previsão de geadas para o Estado. Acontece que o fenômeno característico dos meses mais frios do ano já causou muito prejuízo por aqui. Só em relação a cana-de-açúcar, as perdas chegam aR$ 1 bilhão, em quatro anos, segundo dados da Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul).

De acordo com o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, há quatro anos as plantações de cana sofrem com as geadas. "Podemos dizer que o setor no Estado perdeu aproximadamente R$ 1 bilhão e em 2013 foi a época que mais sofreu perdas", explica.

Conforme Hollanda, as geadas prejudicam de duas formas a cana-de-açúcar. "Primeiro perde-se em peso e em segundo em qualidade de matéria-prima, pois a cana luta para sobreviver e perde energia que é a sacarose", afirma.

O presidente comenta que se em 2015 não houver geadas, será bom para recuperação das safras. "Estamos nos recuperando ainda das geadas de 2013 e 2014 e estamos melhorando na qualidade, se não gear, podemos continuar recuperando a qualidade do nosso produto", ressalta.

Agricultura – Para a agricultura, as vantagens de não gear são enormes. Quem afirma isso é o diretor executivo da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), José Alexandre Tranin.

Ele comenta que geralmente as geadas ocorrem no final da colheita do milho safrinha, o que prejudica a produção. "A quantidade diminui e os produtores só perdem com as geadas. No caso das pastagens acontece o mesmo, geando, queima o alimento do gado e até rebrotar demora, e os produtores que amargam os prejuízos", afirma.

Tranin explica que o inverno deste ano está atípico, já que tem chovido acima da média nesse período.

Conforme a metereologista da Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos) Cátia Braga, não há previsão de geada para os próximos 10 dias no Estado. "Apesar da temperatura cair, não será tanto por causa do fenômeno El Niño que impede temperaturas muito baixas e para gear, é preciso ter uma temperatura menor de 4º", finaliza.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions