28/11/2018 12:35

Resolução oficializa repasse de R$ 6 milhões para o Hospital do Trauma

Em reunião ministro da saúde do governo federal Gilberto Occhi havia garantido o aumento de repasse do governo federal

Izabela Sanchez
Hospital da Trauma em Campo Grande  (Foto: Kisie Ainoã)Hospital da Trauma em Campo Grande (Foto: Kisie Ainoã)

Resolução publicada no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul desta quarta-feira (28) oficializa o aumento de repasse do Ministério da Saúde para o Hospital Trauma – ala de traumatologia da Santa Casa que começou a funcionar em setembro em Campo Grande. Conforme a resolução, a verba do Ministério da Saúde para a unidade será de R$ 6 milhões.

O hospital realizou a transferência de cerca de 48 pacientes, no dia 11 de setembro, para as enfermarias da unidade, que começou na manhã de segunda-feira (10). A Unidade do Trauma tem 100 leitos, mas, por enquanto, só ofereceu 51. Apesar do início do serviço de saúde, a contratualização ainda não havia sido assinada.

Entregue depois de 20 anos do início das obras, o Hospital do Trauma funciona anexo à Santa Casa da Capital, sendo focado no tratamento de politraumatizados –responsáveis por pelo menos 30% da demanda do maior hospital do Estado– em atendimentos de média a alta complexidade em ortopedia.

O funcionamento completo foi condicionada a um maior aporte de recursos federais. Com 100 leitos de internação e 10 de UTI, a unidade conta com sete salas de cirurgia e espaços para fisioterapia e reabilitação, entre outras estruturas.

Em operação há dois meses, até o dia 10 de novembro o Hospital do Trauma de Campo Grande já havia atendido 740 pacientes. Desde o início das cirurgias, foram realizados 167 diferentes procedimentos por parte da equipe de ortopedia. 

Repasses – O acordo entre a Prefeitura, governo do Estado e Ministério da Saúde era de envio de R$ 6 milhões em setembro pelo governo federal, R$ 2 milhões em outubro, R$ 4 milhões em novembro e R$ 6 milhões à partir de dezembro. Já o governo do Estado iria repassar, mensalmente, à partir de outubro, R$ 2 milhões.

 

imagem transparente