08/02/2019 09:57

“Serial Killer” vai a 3º julgamento nesta sexta e já acumula pena de 36 anos

Nando e o comparsa, Jean Marlon Dias Domingues foram denunciados por homicídio e ocultação de cadáver de Ana Cláudia

Viviane Oliveira e Bruna Pasche
Nando participa de julgamento por videoconferência (Foto: Bruna Pasche)  Nando participa de julgamento por videoconferência (Foto: Bruna Pasche)

Dois meses após ter sido adiado, o 3º julgamento de Luiz Alves Martins Filho, o Nando, acontece por videoconferência nesta sexta-feira (8), na 2ª Vara do Tribunal do Júri, em Campo Grande. O réu, apontado como autor de ao menos 16 assassinatos na região do Bairro Danúbio Azul, já foi condenado a 36 anos nos dois primeiros júris. Ele está preso desde 2017 no Instituto Penal. Os assassinatos foram registrados entre os anos de 2012 e 2016.

Nando e o comparsa, Jean Marlon Dias Domingues foram denunciados por homicídio e ocultação de cadáver de Ana Cláudia Marques, 37 anos. A ossada dela foi encontrada no dia 22 de novembro de 2016. Ana Cláudia era usuária de droga e deixou seis filhos. 

O defensor público Rodrigo Stochiero, que faz a defesa do réu, disse que Nando não assumiu a autoria desse caso. Nando acusa Jader Alves Correa como autor do crime e afirma que participou apenas da ocultação do cadáver. Jader não está sendo julgado hoje, porque recorreu. “A defesa vai tentar excluir o homicídio”, afirma o defensor de Nando.

A pena para o crime de ocultação de cadáver varia de 1 a 3 anos. O promotor do Ministério Público, Douglas Oldegardo, também vai seguir pela linha de ocultação, pois segundo ele, não há provas suficientes que os dois mataram Cláudia. 

Jean Marlon será julgado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Cláudia (Foto: Bruna Pasche) Jean Marlon será julgado pelo assassinato e ocultação de cadáver de Cláudia (Foto: Bruna Pasche)

Ainda segundo o defensor, Nando é apontado em todos os processos como autor que comandava e direcionava os assassinatos. Segundo o juiz Aluízio Pereira dos Santos, o réu já tinha outras condenações. 

O 3º júri marcado para o dia 28 de novembro do ano passado foi adiado porque Nando estava internado no Hospital Universitário com tuberculose. Na ocasião, os agentes chegaram a ir à unidade para levar Nando até o Fórum, porém ele estava confuso falando palavras desconexas. O resultado do júri deve ser divulgado no período da tarde. 

imagem transparente