23/03/2013 12:14

Prefeito cassado de Jardim crê que voltará ao cargo semana que vem

Zemil Rocha
Marcelo diz que sua vantagem, 53%, prova que não precisaria comprar votos (Foto: Arquivo)Marcelo diz que sua vantagem, 53%, prova que não precisaria comprar votos (Foto: Arquivo)

O prefeito afastado de Jardim, Marcelo Henrique de Mello (PDT), informou neste sábado que vai ingressar na semana que vem com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra a cassação do seu mandato. Sob a acusação de compras de votos na eleição do ano passado, ele e o vice, Erney Cunha Bazzano Barbosa, também do PDT, tiveram os mandatos cassados por decisão da juíza Penélope Mota Calarge, da 22ª Zona Eleitoral. A decisão, com deferimento de liminar, foi publicada ontem no Diário Oficial e o prazo para recorrer termina na quarta-feira (27).

Marcelo Mello nega que tenha promovido compra de votos. “Não acredito nisso. Não é esse o nosso método”, garantiu ele, argumentando que sua grande votação e ampla vantagem sobre o adversário. Na eleição do ano passado, Mello obteve 7.242 votos, o representou 53,31% do total, enquanto Carlos Kruger (PMDB) conquistou 5.904 votos, ou seja, 42,73%. “Eu tive uma vantagem de 1438 votos. A população demonstrou claramente que queria mudança”, afirmou ele. “Não precisaria desse expediente de compra de votos para ganhar a eleição”, acrescentou.

Durante a campanha eleitoral, pelo menos cinco pessoas chegaram a ser presas por crime eleitoral. Na época, Marcelo negou todas as acusações e o envolvimento de aliados políticos nesses crimes. Em um mercado da cidade, a Polícia encontrou vários documentos com nomes e dados de pessoas para a compra de votos. O dono do mercado, Rubens Borges Vaez,foi condenado a pagar multa de R$ 5,3 mil.

Além da perda do cargo, a juíza Penélope decidiu que Marcelo e Erney terão que pagar multa de R$ 21 mil cada um devido a “gravidade da conduta e a condição econômica do ofensor”.

A Prefeitura de Jardim está sendo comandada pela presidente da Câmara Municipal, vereadora Claudia Vanessa Barbosa (PMDB), mas o prefeito afastado Marcelo Mello acredita que consiga retomar o cargo na semana que vem, através de recurso que seus advogados estão preparando.

Apesar da mudança de chefe de Executivo, o município continua com o mesmo secretariado, segundo Marcelo Mello, que assegurou ter uma boa relação política com a vereadora Vanessa. “Temos excelente relação. Fizemos questão de demonstrar, quando assumimos, que não éramos prefeito do PDT, mas de toda a cidade, passando por cima de qualquer problema partidário”, disse ele.

 

imagem transparente