03/10/2014 11:26

Em julgamento, réu confessa crime, mas nega ter ocultado cadáver

Francisco Júnior
Réu de cabeça baixa ouve explanação do promotor, Leonardo Taveira. (Foto: Marcelo Calazans)Réu de cabeça baixa ouve explanação do promotor, Leonardo Taveira. (Foto: Marcelo Calazans)

Durante julgamento nesta manhã (3) no Tribunal do Júri de Campo Grande, Fábio Renato da Conceição, de 31 anos, confessou ter matado com um tiro Reinaldo Gonçalves Azevedo, 41 anos, em janeiro deste ano. Porém, ele alegou legitima defesa e negou que tenha ocultado o corpo da vítima.

Em seu depoimento, o acusado contou que no dia do crime a vítima foi a casa dele arma com uma faca exigindo que entregasse porções de drogas. Fábio afirmou que para se defender atirou contra Reinaldo, que morreu na hora.

Ele negou que foi ele quem jogou o corpo da vítima em matagal, na Vila Marli.

O promotor Leonardo de Miranda Taveira contestou a versão apresentada por Fábio. Para ele, o acusado teve intenção de cometer o crime e não agiu em legitima defesa. “ A faca que o réu alega que a vítima usou para agredi-lo, não foi encontrada”, explicou o promotor ao justificar sua afirmação.
Conforme o promotor, um dos elementos que compravam a intenção é o fato de a vítima estar quase de costa quando recebeu o disparo. “ Ele quis matá-lo, como de fato fez”, disse.

Leonardo Miranda afirmou que o acusado arrastou o corpo de Reinaldo até o matagal com ajuda de uma terceira pessoa.

Fábio foi preso em flagrante, horas depois de ter cometido o assassinato. Tanto ele quanto a vítima tem várias passagens na polícia.

O júri dever tomar uma decisão até o início da tarde desta sexta-feira.

imagem transparente