24/04/2019 10:18

Agente penitenciário morto por pistoleiros levava droga para presídio

Polícia encontrou um tablete com um quilo e 22 gramas de pasta-base de cocaína no colete de Duilio Florenciani

Helio de Freitas, de Dourados
Local onde agente penitenciário foi executado nesta quarta-feira, em Pedro Juan (Foto: Marciano Candia/Última Hora)Local onde agente penitenciário foi executado nesta quarta-feira, em Pedro Juan (Foto: Marciano Candia/Última Hora)

O agente penitenciário paraguaio Duilio Florenciani, 44, executado na manhã desta quarta-feira (24) na fronteira, levava um quilo e 22 gramas de pasta-base de cocaína para a penitenciária regional de Pedro Juan Caballero, onde trabalhava. O tablete de droga foi encontrado por policiais dentro do colete usado por Duilio. Ele estava uniformizado quando foi morto.

A polícia agora vai investigar se a morte tem ligação com o tráfico de drogas, principal causa da maioria das execuções ocorridas tanto em Pedro Juan Caballero quanto em Ponta Porã (MS).

Outros funcionários do presídio também serão alvos da investigação, já que a principal suspeita é de que Duilio pretendia entrar com a droga na penitenciária para distribuir aos presos.

Duilio seguia de moto pela Rua Ruiz Diaz de Guzman, no Jardim Aurora, quando foi atingido por vários tiros, principalmente na cabeça, e morreu no local. Próximo ao corpo, a polícia encontrou nove cápsulas deflagradas de pistola 9 milímetros, a arma preferida dos “sicários”, como os pistoleiros são chamados na fronteira.

imagem transparente